Pela segunda vez, Mike Overd foi detido pela polícia inglesa.

Um homem que costuma pregar nas ruas de Bristol, Inglaterra foi preso pela segunda vez, semanas após se livrar de uma condenação por distúrbio da ordem pública.

Em julho de 2016, o inglês Michael “Mike” Overd, de 52 anos e o norte-americano Michael Stockwell, de 50; pregavam pelas ruas da cidade quando foram abordados por um grupo de pessoas, incluindo diversos muçulmanos.

Durante o caloroso debate, os pregadores alegaram que Allah “não existia”, e que todos os islâmicos irão queimar no inferno.

Estas argumentações foram as responsáveis para que os evangelistas fossem denunciados. No momento em que as autoridades chegaram ao local, os dois homens foram levados à delegacia, para prestar depoimento.

Após a polícia ouvir as testemunhas, foi feito um processo conta o inglês e o norte-americano.

O evangelista inglês Mike Overd foi preso pela segunda vez, depois de a polícia ser solicitada para averiguação.

Ele estava sozinho em uma das mais populares ruas da área comercial de Bristol, quando passou a falar sobre o inferno.

Seus argumentos bastaram para que ele fosse mais uma vez acusado de “perturbação da ordem”.

Overd nega ter feito qualquer coisa de errado, e ainda defendeu que possui direito à liberdade de expressão.

O porta-voz da polícia afirma que Mike Overd foi indiciado por “ofensa de ordem racial ou religiosa”, e por isso ele irá responder ao novo processo, em liberdade.

De acordo com seus acusadores, o evangelista realizava um discurso “incitando o ódio” ao público homossexual.

Enquanto aproximadamente quatro mil pessoas assinaram uma petição dirigida ao Conselho do Condado de Somerset para que o inglês seja proibido de fazer pregações nas ruas, Leon da Silva, autor do abaixo-assinado online afirma que o evangelista disse a si que ele iria para o inferno, pelo fato de ser gay.

Silva conta que não aceita a ofensa de “pecador”, tampouco que seja condenado ao inferno publicamente.  “Estou propondo ao conselho da cidade que este homem seja proibido de pregar no centro da cidade porque os moradores querem passear e fazer suas compras sem problemas”, reclama.

Quando questionado pela imprensa sobre as acusações contra si, Mike Overd foi bastante contundente, e declarou à imprensa: “Eu sou um homem verdadeiramente rendido a Cristo.

Minha vida não é minha.

Mas eu me pergunto quanto dinheiro do contribuinte desperdiçaram e continuam usando para tentar me silenciar? Sou um patriota, meu coração sangra pelo nossos país”.

O caso que também chegou ao conhecimento das redes sociais gerou bastante controvérsia e polêmica, onde boa parte dos internautas condena a atitude do evangelista e seu discurso de ódio.

E você o que pensa a respeito desta situação? A condenação de Mike Overd é justa ou ele deveria pagar em regime fechado? Ou você concorda com o que o evangelista diz?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here